logo_medicinaocupacional.gif









Doenças ocupacionais
metalurgicaAlgumas profissões podem trazer riscos à saúde seja por exposição a produtos ou materiais tóxicos, ruídos ou movimentos repetitivos. Ao longo dos anos, os trabalhadores de algumas áreas começam a sofrer os efeitos dos perigos aos quais estão expostos ou podem, ainda, ser vítimas de acidentes como infarto, quedas e desmaios.

Veja, a seguir, algumas das principais doenças ocupacionais e as profissões responsáveis pelo aparecimento delas:

Problemas de visão: mesmo com o auxílio do adicional noturno, destinado a compensar o desgaste físico do indivíduo, muitos trabalhadores que passam noites em claro, costumam apresentar, com o decorrer do tempo, dificuldades para enxergar e correm o risco de perder parte da visão ou ficar cegos. Isso acontece porque o trabalho noturno desregula a produção de certos hormônios produzidos durante o sono, o  que acaba prejudicando algumas funções corporais, como é o caso da visão. Os profissionais de estabelecimentos que funcionam 24h, ou aqueles que cumprem plantão durante a noite (médicos e enfermeiros), costumam reclamar de visão embaçada e dores de cabeça, consequência das complicações oculares.

Asma ocupacional: é adquirida com o tempo, causada pela inalação de partículas que se soltam de materiais como o algodão, couro, madeira e sílica. Quem trabalha em fábricas têxteis e na área de materiais de construção, tem mais probabilidade de adquirir essa doença de natureza respiratória além de estar sujeito a sofrer com paradas respiratórias e até câncer de pulmão. Os sintomas mais comuns, nesse tipo de doença, são as tosses constantes, falta de ar e chiado no peito.
*Silicose: doença que é causada pelo acúmulo de poeira sílica nos pulmões. As partículas desse material formam uma espécie de rede fibrosa nas paredes dos pulmões que impedem a respiração. A doença é progressiva e irreversível. Mesmo que o trabalhador se afaste de suas atividades, ela continua a progredir e pode levar a morte por insuficiência respiratória.

Perda auditiva: alguns empregos expõem os trabalhadores a longos períodos ouvindo fortes ruídos, o que pode causar uma doença conhecida por Perda Auditiva Induzida por Ruído, ou simplesmente PAIR. Os que trabalham na construção civil ou em metalúrgicas, ficam horas ouvindo máquinas que funcionam fazendo barulhos repetitivos. Esses profissionais começam, então, a perder a audição progressivamente. Isso se dá porque há um desgaste na estrutura dos ouvidos e é irreversível.

estresse.jpg
 
 
Distúrbios mentais: o diagnóstico não é muito preciso, quando se trata da ligação de doenças mentais com o trabalho, mas sabe-se que algumas profissões que envolvem perigo, isolação e outros tipos de pressão psicológica, podem gerar distúrbios como síndrome do pânico, estresse e depressão. As funções de policial, segurança, bancários, operador de telemarketing são as que mais acometem os trabalhadores desses distúrbios mentais anteriormente citados.






Site desenvolvido por KERDNA Produção Editorial LTDA